Últimas
Você está aqui: Capa | Notícias | Futebol | Abel Braga: “Não havia reclamações quando estávamos em segundo”

Abel Braga: “Não havia reclamações quando estávamos em segundo”

Abel Braga: "Não havia reclamações quando estávamos em segundo"

Após torcer contra o Atlético-MG, no empate com o Flamengo, o técnico tricolor Abel Braga comentou mais uma vez sobre as reclamações do time mineiro de que vem sendo prejudicado pela arbitragem no Campeonato Brasileiro.

- Assisti parte do jogo do Atlético-MG e outra parte do jogo do São Paulo. É claro que torci pelo Flamengo. O que, aliás, é muito ruim. Não é legal torcer para uma equipe que não é a sua. Mas eu seria hipócrita se dissesse que não o fiz. O Flamengo, inclusive, cumpriu muito bem o seu papel. Mas o futebol brasileiro está muito complicado ultimamente. O grau de dificuldade é grande, ainda mais para os árbitros. Temos que colaborar mais. Quando digo isso falo de técnicos, jogadores e até mesmo da imprensa, fundamentalmente o pessoal de TV. É muita repetição. Só no terceiro ângulo conseguimos ver que o Barcos fez o gol com a mão no jogo entre Internacional e Palmeiras. Agora é assim. O jogador sofre a falta e vira para o torcedor levantando os braços. Atira ainda mais o árbitro contra a torcida. É preciso dar um basta nisso. A imprensa ultimamente tem dado muita ênfase ao erro. É preciso dar mais atenção aos artistas. Não havia polêmica quando eramos o 2º, o 3º do campeonato… E quantas rodadas passamos nessas posições? Várias. Isso tudo só começou quando assumimos a liderança- afirmou.

Apesar da vantagem de oito pontos para o Atlético-MG, faltando apenas cinco rodadas para o fim do Brasileiro, Abel afirmou que ainda há muito para acontecer e que o título está em aberto.

- Representa saber que se você não ganha e o adversário direto vence, ainda tem mais cinco pontos de vantagem. Mas se vencermos o São Paulo nada estará definido ainda. Não deixa de ser uma boa vantagem. Esses oito pontos colocam o Atlético-MG praticamente obrigado a vencer todos os seus jogos. Nós temos que fazer oito pontos. Não é pouco pelos adversários que temos. Ainda pegamos o São Paulo em boa fase, o Palmeiras desesperado, o clássico contra o Vasco. O Galo também não terá vida fácil. Nem nós faremos a totalidade dos pontos e nem eles.  Não tenho dúvida. Por isso nossa vantagem hoje é uma margem de segurança. Podemos errar mais do que eles. – Encerrou.

Sobre Rodrigo Barros

Rodrigo Barros
Profissional de Marketing Digital, SEO e Mídias Sociais, gosta de poesia, música e filmes, é pai da Heloísa e claro, torcedor do Fluminense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


4 + 8 =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Scroll To Top