Últimas
Você está aqui: Capa | Notícias | Futebol | Alcides Antunes sobre Peter: “Peço a Deus todo dia para nunca mais vê-lo”

Alcides Antunes sobre Peter: “Peço a Deus todo dia para nunca mais vê-lo”

alcides-antunes

Em março de 2011 Alcides Antunes foi desligado do cargo de Vice Presidente de Futebol por divergências com a atual gestão, em um momento conturbado que também levou o então técnico Muricy Ramalho de deixar o clube. Alcides reapareceu no cenário político Tricolor para apoiar a candidatura de Deley e em entrevista ao jornal Lance falou sobre o período revelando mágoa com Peter.

- Peço a Deus todo dia para nunca mais vê-lo. Tudo que ele combinou comigo ele não quis cumprir, mas aí é problema dele. Tenho a consciência tranquila. Não sei se o Peter tem consciência, mas se ele tiver não deve dormir com ela tranquila. Ele fez várias promessas para mim, veio conversar no meu ouvido, falou que iria cumprir e não cumpriu nenhuma delas. Seria fácil ele chegar para mim e dizer que não ia cumprir, que não podia, acabou, mas fizeram uma palhaçada para me exonerar do clube em um sábado à tarde, foi a segunda vez que o Fluminense teve um circo. Fizeram um circo para me exonerar – Desabafou o ex-dirigente.

As críticas não foram dirigidas apenas a Peter, Alcides também as dirigiu a Flusócio, principal grupo de apoio ao presidente.

- Acabou a alegria. Nunca mais voltei para aquele clube e tem centenas de pessoas que não voltam porque não são bem recebidos lá. Parece até que o Fluminense foi tomado, aquelas guerras antigas quando o cara chegava lá e tomava a cidade. Parece que o Flu foi tomado, aquele clube que a gente chegava com alegria, tinha os desencontros de ideias, mas depois estava todo mundo sentado, conversando alguma coisa, todo mundo no Maracanã torcendo, mas hoje não tem mais isso. Hoje as pessoas não vão ao clube porque não têm mais o prazer. Não têm como conviver com eles, fizeram do Fluminense uma coisa que não estamos acostumados. Eu fui acostumado com o Fluminense de uma maneira, mas não funciona mais. – Criticou.

O ex-dirigente garantiu que não tem nenhum compromisso para voltar à gestão do Fluminense com Deley e que apenas apoia a candidatura como sócio do Clube.

- O Deley é uma esperança em termos de candidato. O Fluminense precisa de mudança já. Tem de resgatar a tradição do Fluminense, que era o objetivo da gestão passada. Eles esqueceram que o Fluminense tem 111 anos, acham que o Fluminense tem um ano só. Querem que todos esqueçam disso. Não aceitam as tradições e a força do Fluminense e acham que o clube vai ser grande agora. O Fluminense sempre foi grande e sempre será grande. Os homens passam. O nosso valor é cordial, a gente passa, o que fica é o Fluminense. Tenho certeza de que o melhor é o Deley. Com ele, teremos transparência. Ele respeitará os ideais, o estatuto do Fluminense. Voltaria com o Deley. Gosto do Fluminense, do futebol. Vivo do futebol por meio da federação, mas quero deixar bem claro que não desejo nada de mal para esse rapaz (Peter Siemsen). Quero que tenha muita saúde, viva bem a vida dele, mas não quero ter o desprazer de vê-lo, só isso. Se o Deley convidar, estarei à disposição para somar. Seja em qualquer função, não precisa ser vice de futebol – Encerrou.

Sobre Rodrigo Barros

Rodrigo Barros
Profissional de Marketing Digital, SEO e Mídias Sociais, gosta de poesia, música e filmes, é pai da Heloísa e claro, torcedor do Fluminense.

Um comentário

  1. Combinou o que com o sr. ALCIDES e não cumpriu? Seria bom sabermos para avaliar quem tem razão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


7 − = 1

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Scroll To Top