Últimas
Você está aqui: Capa | Notícias | Futebol | Flu sai na frente, mas cede empate ao Huachipato no Engenhão

Flu sai na frente, mas cede empate ao Huachipato no Engenhão

 Flu sai na frente, mas cede empate ao Huachipato no Engenhão

Após um primeiro tempo excelente, onde desperdiçou diversas grandes oportunidades, o Fluminense ficou no empate por 1 a 1 com o Huachipato, do Chile, em partida disputada nesta quarta-feira, no Engenhão.

O resultado fez o Tricolor chegar aos sete pontos ganhos e assumir a liderança do Grupo 8 da Taça Libertadores. Fred foi o autor do gol tricolor, marcando aos 30 do primeiro tempo de pênalti. Após o intervalo, Nuñez igualou tudo.

O JOGO

O jogo começa com um fluminense impiedoso. O time do técnico Abel Braga resolvou mostrar para o que veio e não deu espaços para o Huachipato, que  adotou a medida de jogar no erro tricolor. O ímpeto do visitante foi totalmente minado por um Fluminense aguerrido, por um meio de campo seguro, sem erros e por uma zaga sólida na primeira etapa do jogo.

O maestro Deco fez boas jogadas de troca de passes rápidos com Thiago Neves. Após ótimas jogadas de perigo e muitos gols perdidos com Thiago Neves, Carlinhos e Jean, o Flu finalmente abriu o placar após Deco ganhar uma trombada na área e o árbitro marca o pênalti, que Fred cobrou no canto esquerdo do goleiro Veloso.

Durante todo primeiro tempo, o time chileno não conseguiu desenvolver o mesmo futebol apresentado nos últimos jogos, se mostrando inseguro e desarrumado, a velocidade não surtia efeito frente à experiência dos jogadores tricolores e isso causou uma visível apreensão nos jogadores que erraram muitos passes.

Com o jogo nas mãos do Tricolor, a dupla de volantes De Abel mostrou por um bom tempo uma segurança não vista até agora no ano. O volante Jean se mostrou um verdadeiro guerreiro dentro de campo, ocupando todos os espaços e não dando sobras para o time chileno.

A primeira etapa terminou com um Fluminense com sede de gols. O time não tomou conhecimento do time adversário e por mais que o placar não tenha sido mais elástico, chances não faltaram. Foi um primeiro tempo excepcional, a muito não visto pelos torcedores tricolores.

Para segunda etapa da partida, o time tricolor voltou com o mesmo ritmo nos primeiros minutos. A velocidade na linha de frente não diminuiu e o perigo era constante a meta do goleiro chileno, Veloso.

O Huachipato ainda tentava, sem sucesso, jogar nos contra-ataques, mas o time realmente não se encontrava e não levava grande perigo a meta do goleiro Diego Cavalieri.

Aos 10 minutos, o atacante Wellington Nem entrou livre, driblou o goleiro e chutou longe do gol, para desesperos dos mais de 13 mil tricolores presentes no Engenhão. O Flu continuou criando muito, mas as finalizações não são as melhores e o placar continua sendo muito a quem do que deveria.

O camisa 10, Thiago Neves, fez sua melhor partida no ano, com bons cruzamentos, além de excelentes chutes de fora da área. O time tricolor se mostrou seguro na troca de passes, mas não mostrou grande eficiência nas finalizações, no total foram 22 para o Flu.

Aos 23min da segunda etapa, o técnico Abel Braga resolve dar chance ao iluminado Wagner que tem entrado muito bem ao longo das partidas. Logo em seguida a sua entrada, o Huachipato empata o jogo após um bate e rebate na área. O time tricolor desperdiçou inúmeras jogadas e deixou que o Huachipato crescesse no jogo.

O segundo tempo terminou com um Fluminense diferente do primeiro. Após os 15 minutos iniciais do segundo tempo, o time desacelerou e não continuou impondo seu jogo, não acompanhando as mudanças do time chileno. O placar moral foi injusto, pois o primeiro tempo foi um massacre tricolor, mas o Flu deixou que o Huachipato gostasse do jogo e foi castigado com o empate.

O próximo compromisso do Fluminense na Libertadores será somente em mais de um mês, quando visita o Grêmio, em 10 de abril, para o confronto mais importante no grupo. O Huachipato também só joga em abril, contra o Caracas, na Venezuela.

FICHA TÉCNICA 
FLUMINENSE-BRA 1 X 1 HUACHIPATO-CHI

Local: Estádio Olímpico João Havelange, o Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 6 de março de 2013 (Quarta-feira)
Árbitro: German Delfino (Argentina)
Assistentes: Diego Bonfa (Argentina) e Gustavo Rossi (Argentina)
Cartão Amarelo: Carlinhos, Digão (Flu); Nuñez (Huachipato)

Gols: FLUMINENSE: Fred aos 30 minutos do primeiro tempo HUACHIPATO: Nuñez aos 25 minutos do segundo tempo

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Bruno (Rhayner), Gum, Digão e Carlinhos; Edinho, Jean, Deco (Wagner) e Thiago Neves (Samuel); Wellington Nem e Fred
Técnico: Abel Braga

HUACHIPATO: Nery Veloso, Muñoz, Labrín (Contreras) e Aceval; Yedro, Reyes, Núñez, Crovetto e Martín Rodríguez (Arrué); Braian Rodríguez e Falcone (Llanos)
Técnico: Jorge Pellicer

Sobre Amanda Freitas

Amanda Freitas
Sou filha, amiga, mulher, tricolor, jornalista e sambista. O meu mundo se resume em duas palavra: Deus e Fluminense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


7 + 2 =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Scroll To Top