Últimas
Você está aqui: Capa | Notícias | Futebol | Deco leva suspensão de um jogo por cotovelada

Deco leva suspensão de um jogo por cotovelada

O luso-brasileiro foi punido por conta de cotovelada em Everton Ribeiro, aos 32 minutos do primeiro tempo. O apoiador já seria desfalque certo para o jogo de domingo contra o Palmeiras por conta da lesão sofrida na coxa na mesma partida, mas com a decisão do tribunal o desfalque se torna uma imposição legal.

 Em sua defesa no tribunal, Deco apelou para seu histórico:

- Foi um lance em que tô olhando a bola. Quando domino, tento proteger e com isso acabo tocando nele. Não foi intencional, foi um lance normal e isso acontece em jogo. Logo após pedi desculpas e ele (Everton) mesmo entendeu que não foi intencional. Como senti que toquei, não sabia se tinha machucado, mas como meu movimento não foi intencional, segui o lance. Meu histórico não condiz com agressões. – afirmou.

Em seguida, o camisa 20 acrescentou:

- Quando tem um lance em que há jogador caído, há uma aglomeração e os jogadores do Coritiba me questionaram o porquê não parei o jogo, mas não tinha visto que ele estava no chão. Foi um movimento normal e que fui com o intuito de proteger a bola. Senti que houve o toque, mas não sei dizer em que parte do corpo – finalizou

Em defesa do jogador, o advogado Mário Bittencourt comparou o caso de Deco ao de Leonardo na Copa do Mundo de 1994:

- Estive aqui nesta semana para defender o Fred também por denúncia através de imagem. Mais uma vez, o vídeo da Procuradoria mostra de um ângulo diferente, quando no vídeo da defesa o lance é normal. O lance classico de cotovelada é o Leonardo na Copa do Mundo, mas esse lance do Deco é um lance normal de jogo. O árbitro acompanhou de perto e deixou correr, por entender que não teve nada demais. Qualquer parte do corpo que acerte o lábio vai cortar por dentro. – argumentou.

Após a sentença, Paulo Bracks, presidente da Quarta Comissão, salientou que “se fosse levar em consideração o currículo de alguns craques como Deco, Juninho Pernambucano, etc., esses atletas jamais seriam denunciados, e que por serem grandes nomes do futebol são mais visados e precisam manter uma postura”.

No mesmo julgamento, o Fluminense foi absolvido e o Coritiba multado em R$3 mil por atraso, e o preparador físico do time paranaense foi advertido por se dirigir ao trio de arbitragem ao final do primeiro tempo, reclamando de faltas não marcadas a favor de sua equipe.

Sobre Renan Castro

Renan Castro
Jornalista, carioca, gosto de música, praia, futebol e outros clichês. Na minha vida, as únicas certezas absolutas são a morte e o amor ao Fluminense

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


5 − 3 =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Scroll To Top