Últimas
Você está aqui: Capa | Notícias | Futebol | Peter sobre dívidas: “O clube não pode gastar mais do que arrecada”

Peter sobre dívidas: “O clube não pode gastar mais do que arrecada”

Peter sobre dívidas: "O clube não pode gastar mais do que arrecada"

Mesmo com a conquista dos campeonatos Carioca e Brasileiro em 2012, o Fluminense, encerrou a temporada com um déficit de R$ 5 milhões nos seus cofres. A previsão é de que o Flu fique no vermelho em R$ 26 milhões.  Vale ressaltar que o valor é bem menor que o do primeiro ano da gestão Peter Siemsen, quando o prejuízo foi de R$ 34 milhões.

A principal dívida que atormenta a diretoria tricolor são as fiscais. Atualmente Recentemente, a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional penhorou quase metade dos R$ 9 milhões recebidos como prêmio do Campeonato Brasileiro. Por ter deixado de recolher impostos corretamente entre 2007 e 2010, o Fluminense se vê obrigado a apertar o cinto ao máximo para não atrasar o pagamento de funcionários, o que aconteceu em agosto e novembro deste ano.

- Sem a dívida, nosso superávit este ano seria de R$ 1,5 milhão.O clube não pode gastar mais do que arrecada. Ser campeão é ótimo e eu estaria feliz como torcedor ou como presidente. Mas mudar a cultura, honrar compromissos e criar uma infraestrutura de qualidade é o que move o Fluminense para o futuro-  disse o presidente Peter Siemsen, que tem expectativa da que o sócio futebol aumente a receita e traga um dinheiro seguro ao clube:

- O Sócio Futebol é chave por vários motivos. Gera uma receita estável, que não depende do momento do time. Outro é que o voto do torcedor para presidente democratiza o clube, tira a política dos corredores da sede. O torcedor pode continuar pagando para, se achar que a condução do clube estiver ruim, poder trocar a diretoria na próxima eleição.

O balanço final de 2012 aparecerá com um passivo de aproximadamente R$ 415 milhões. Sendo, R$ 215 milhões em dívidas fiscais e outros R$ 200 milhões em ações trabalhistas, que para o mandatário o valor não é real.

- Essa dívida não é real, pois aquelas ações em que o jogador saia sem receber e conseguia milhões na justiça como indenização já não ocorrem mais. Tirando a cláusula penal, temos R$ 92 milhões do Ato Trabalhista e mais R$ 30 de processos em conhecimento. – encerrou.

Sobre Amanda Freitas

Amanda Freitas
Sou filha, amiga, mulher, tricolor, jornalista e sambista. O meu mundo se resume em duas palavra: Deus e Fluminense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


1 + = 9

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Scroll To Top