Últimas
Você está aqui: Capa | Notícias | Futebol | Guerreiros vencem de virada e seguem na briga da Libertadores

Guerreiros vencem de virada e seguem na briga da Libertadores

Guerreiros vencem de virada e seguem na briga da Libertadores

O susto de sofrer o gol no fim do primeiro tempo não abalou o Fluminense, que  mostrou força para virar o placar e vencer por 2 a 1 o Huachipato, nesta quarta-feira, no Chile. Com o resultado, os cariocas chegaram a seis pontos, assumiram a liderança do grupo 8, com seis pontos, e se recuperaram da derrota em casa para o Grêmio na semana passada.

O JOGO

O visitante Fluminense resolveu entrar em campo com força máxima, o técnico Abel Braga escalou o time campeão brasileiro da temporada passada, com a volta de Thiago Neves, Gum e o Mago Deco. O Huachipato não ficou atrás e entrou com sua dupla de estrelas no ataque, Rodriguez e Falcone.

O jogo começou corrido, ambos os times demonstravam muita vontade. O começo da partida não foi marcada por pressão de apenas um dos lados, mas com um toma lá da cá. Tanto o Huachipato quanto o Fluminense erravam muitos passes no meio e não conseguiam se aproximar da meta adversária com facilidade. Na primeira jogada efetiva de movimentação, o tricolor carioca quase marca com Fred, logo aos 8min do primeiro tempo.

O time de guerreiros deixava bem amostra o seu estilo de jogo. O tricolor carioca mostrou como filosofia de jogo as jogadas pela lateral, tentando explorar a velocidade de Bruno e Carlinhos. A partir dos 14 minutos da etapa inicial, o Flu começou a impor sua troca de passes, o time não se precipitava e fazia a pelota rolar tentando abrir brechas na fraca defesa chilena.

Aos 18min, o goleiro Veloso protagoniza uma saída bizonha, e no susto Thiago Neves erra o domínio de bola e desperdiça chance incrível de abrir o placar.

Após sofrer com a falta de posse de bola e ver o time tricolor jogar sozinho, a equipe chilena tentava voltar a povoar o meio campo, mas esbarrava na forte marcação tricolor e não consegue ser efetivo na troca de passes.

O Fluminense teve maior posse de bola no primeiro tempo, mas apenas 1 finalização a gol até os 22 da etapa inicial, o time não soube ser objetivo, ao contrário do Huachipato que conseguiu finalizar o dobro de vezes com menor posse de bola. O primeiro tempo foi marcado por uma conquista de território e não só por ataques agressivos em direção a meta adversária de ambos os lados.

Como já havia sido desenhado, o time tricolor apostava na rápida troca de passes e na veloz subida de seus laterais, sendo agora mais objetivo. O lateral-esquerdo Carlinhos em subida rápida, coloca uma bola na trave ao tentar cruzar para o meio da área. Logo em seguida, aos 36min da primeira etapa, em bela triangulação tricolor, o atacante Wellington Nem fica livre, mas a bola explode na trave e novamente o Flu perde a chance de abrir o placar.

Logo no final da primeira etapa, o Huachipato, que não vinha oferecendo muito perigo à meta adversária, foi premiado com um gol e abriu o placar com Rodriguez.

O primeiro tempo foi marcado por uma igualdade na primeira metade, após os 15 minutos o Fluminense impoes de vez o seu estilo de jogo e o Huachipato apenas assistiu, com lapsos de jogadas em alguns instantes, sendo premiado por um deles com um gol no finalzinho da primeira etapa.

O segundo tempo começou com uma superioridade chilena, com a vantagem do gol, a equipe do Huachipato trocava passes e jogava no contra-ataque, explorando a velocidade do seu meio-campo.

Aos 12, após participação de quase todo o time, o Fluminense faz bela jogada com fraca finalização de Carlinhos que para nas mãos do goleiro Veloso. Logo em seguida os Guerreiros emplacaram novo ataque com passe de Wellington Nem para Fred, mas o goleirochileno, mais uma vez faz bela defesa. A essa altura, a superioridade do Huachipato não era mais visível.

Os ânimos parecem esquentar no segundo tempo e com entrada violenta de Deco, o time tricolor toma seu primeiro cartão amarelo.

O Fluminense tentou manter a calma e a cabeça no lugar para não perder suas características de jogo. A tentativa de manter a troca rápida de passes e as jogadas pela lateral foi feita. Aos 18, o atacante Fred subiu sozinho e quase deixou tudo igual.

Vendo o ritmo de jogo do Flu, os chilenos começaram a querer segurar o resultado, e novamente o Fluminense começou a gostar do jogo e acua o time do Huachipato em seu campo defensivo.

Aos 21min do segundo tempo, o Fluminense deixa tudo igual no marcador. Com uma jogada rápida, em grande passe de Fred para o baixinho Wellington Nem fazer o seu. Aos 24min, o camisa 9 tem grande chance de virar a partida, mas desperdiça.

O meio-campo Wagner entra no lugar do Deco, e em seu primeiro toque na bola, vira o jogo para o Tricolor. O time de guerreiros começa a mostrar sua qualidade dentro de campo e não deixa mais o Huachipato jogar com tanta facilidade.

Já no final da segunda etapa, o time chileno tenta impor uma pressão, mas o Flu mostra toda sua experiência e não deixa se abalar, mantendo os contra-ataques e as jogadas pela lateral.

O segundo tempo foi marcado por uma superioridade inicial do time chileno, mas após os 14min do primeiro tempo, o time tricolor mostrou sua força, em não deixar de lado suas características e conquistando uma excelente vitória fora de casa.

Os dois times voltam a se enfrentar na próxima quarta-feira, desta vez no Engenhão. Uma nova vitória sobre os chilenos vai colocar o Fluminense muito próximo da classificação para as oitavas de final da Libertadores.

FICHA TÉCNICA 
HUACHIPATO 1 X 2 FLUMINENSE

Local:  Estádio CAP, em Talcahuano (Chile)
Data: 27 de fevereiro de 2013 (Quarta-feira)
Horário:  22 horas(de Brasília)

Árbitro: Saúl Laverni (Argentina)
Assistentes: Juan Belatti (Argentina) e Iván Núnez (Argentina)
Cartões amarelos: Carlos Labrín e Lorenzo Reyes (Huachipato); Deco e Carlinhos (Fluminense)

GOLS: HUACHIPATO: Braian Rodríguez, aos 45min do primeiro tempo
FLUMINENSE: Wellington Nem, aos 21min do segundo tempo; Wagner, aos 31min do segundo tempo

HUACHIPATO: Nery Veloso; José Contreras, Claudio Muñoz, Carlos Labrín e Nicolás Crovetto; Gabriel Sandoval, Lorenzo Reyes, Nicolás Núñez (Felipe Reynero), Francisco Arrué (Daniel González); Federico Falcone (David Llanos) e Braian Rodríguez
Técnico: Jorge Pellicer

FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Bruno, Gum, Leandro Euzébio (Rhayner) e Carlinhos; Edinho, Jean e Deco (Wagner); Thiago Neves (Anderson), Wellington Nem e Fred.
Técnico: Abel Braga

Sobre Amanda Freitas

Amanda Freitas
Sou filha, amiga, mulher, tricolor, jornalista e sambista. O meu mundo se resume em duas palavra: Deus e Fluminense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


7 + 6 =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Scroll To Top