Últimas notícias
Você está aqui: Capa » Notícias » Basquete » Jogadores do Flu exaltam apoio da torcida na Copa Sudeste: “Fez a diferença”

Jogadores do Flu exaltam apoio da torcida na Copa Sudeste: “Fez a diferença”

basquete_fluminense_macae_torcida

 

Após vencer o Macaé por 106 a 87, na última segunda-feira, os jogadores do Fluminense agora se preparam para encarar o RC Basquete, time de Rio Claro-SP, na final, para conquistar o título da Copa Brasil Sudeste. Apesar da taça em disputa, a equipe tricolor já está garantida na Supercopa Brasil, penúltimo obstáculo rumo ao NBB. Para conquistar este título, que seria o primeiro da nova era do basquete tricolor, os jogadores contam com um combustível que foi fundamental na série de três jogos da semifinal: A torcida.

Para Rafael Castellon, um dos destaques do Flu na partida, as forças da arquibancada foram fundamentais na vitória tricolor, principalmente para tirar a vantagem de 18 pontos que o Macaé colocou no primeiro período do jogo.

- Estávamos preparados para tudo. Começamos jogando mal, mas a torcida do Fluminense fez toda a diferença. Mesmo com a gente perdendo de quase vinte pontos, eles acreditraram, cantaram o tempo todo e nos empurraram para a virada – afirmou Castellon, que no último período ainda acertou três bolas de três pontos que foram fundamentais para a vantagem tricolor.

- Eu tenho jogado muito pouco, mas acho que estava em um dia bom. Tudo dentro do esporte é o lado psicológico. Estava preparado para ajudar a hora que o técnico precisasse. Sou um jogador experiente e pronto para jogar nesse tipo de pressão. Já vivi uma situação dessas pelo Bauru jogando no playoff do NBB contra o Flamengo. Entrei focado – comentou o atleta.

Além de Castellon, o argentino Facundo Sucatzky e Mafra, foram outros destaques. Os dois foram os cestinhas da partida com 29 pontos cada. Para Sucatzky, um dos mais experientes e principal jogador do novo time do Flu, as entradas de Pitu e do próprio Castellon foram fundamentais para a vitória tricolor.

- O jogo na verdade dura 40 min. A gente começou muito mal, mas com oito, dez minutos, já tinhamos nos encontrado. O time teve muita tranquilidade para acertar o ataque e foi tirando aos poucos a diferença. Passamos a frente e conseguimos impor nosso ritmo de jogo. As entradas do Pítu, no primeiro período, e do Castellon, no segundo tempo, foram determinantes para a recuperação da equipe – opinou Facundo.

O treinador Márcio Andrade reforçou as palavras do armador argentino e também de Castellon, exaltando a presença da torcida que cantou o tempo todo e apoiou a equipe no desafio fora de casa.

- Arremessos de três pontos fazem a diferença no basquete. Temos jogadores qualificados nisso. Pítu e Castellon foram dois deles, junto com o Sukatzky. Um time de camisa tem um diferencial que são os torcedores. Eles não desistem nunca. A torcida viajou duas horas para ver o time. Os jogadores viram isso. Acho que fez toda a diferença na hora da reação – disse o comandante.

O Fluminense volta à quadra no próximo domingo para a partida decisiva diante do Rio Claro. A partida é válida pela final da Copa Sudeste. Como o Rio Claro teve melhor campanha na competição, a vantagem do mando é dos paulistas, mas como os dois times já estão classificados para a Supercopa Brasil, o técnico Márcio Andrade diz que o tricolor tentará levar a partida decisiva para o Rio de Janeiro.

Fluminense rende recorde de audiência do ano à Rede Globo, no Rio de Janeiro

Sobre Bruno Calhau

Bruno Calhau
Tricolor, Carioca, Tijucano, Cabofriense, Ator, Publicitário e às vezes Jornalista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


sete − 1 =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Scroll To Top